Alentejo investe no futuro

Alfredo Barroso

Presidente do Conselho de Administração da ADRAL


Hoje o Alentejo é uma reserva natural que oferece espaço para investimentos que requeiram grandes dimensões, nomeadamente na agricultura e na indústria, tirando partido da sua baixa industrialização e da sua baixa densidade populacional.

Uma área de aposta é, certamente, o cluster aeronáutico potenciado, por um lado,  pelo grande investimento da Embraer com as suas duas fábricas e as necessidades delas decorrentes e, por outro,  pelo aeroporto de Beja vocacionado para o transporte de carga, nomeadamente de frescos,  que necessitem de estar no norte da  Europa, em pouco tempo, e que começa também  a dar os primeiros passos na área manutenção.

A agricultura, a moderna agricultura, que já dispõe de água com o Alqueva  através de uma extensa rede que a leva a diversos pontos do nosso  território o que associado ao nosso clima e naturalmente aos nossos solos, permite uma diversidade e uma qualidade de produções que podemos considerar muito  importante e que já está a dar origem  a muitos investimentos de sucesso.

Um outro setor que descobriu o Alentejo é o setor das novas tecnologias que aqui encontra condições extremamente facilitadoras do seu sucesso, não só ao nível das infraestruturas mas igualmente ao nível dos centros de conhecimento e da formação dos recursos humanos, e também da qualidade de vida que,  para eles, aqui podem encontrar.

Como estratégico para o Alentejo, de uma forma incontornável, temos o setor do Turismo tendo em conta aquilo que são as paisagens do Alentejo, que é a nossa paisagem natural, aquilo que é o nosso vastíssimo  e riquíssimo património cultural, aquilo que é a nossa gastronomia e a nossa cultura que envolve  a gastronomia, os vinhos e os produtos da terra. Estamos interessados não num turismo de massas mas em investimentos turísticos que permitam criar uma escala  que aumente a permanência no Alentejo.

Uma das áreas que vai ter extrema importância nos próximos anos no Alentejo será a regeneração e a requalificação urbana que vão ser apoiadas no próximo Quadro Comunitário. Há um princípio fundamental para o qual apontam os documentos de trabalho do próximo Quadro Comunitário que é os investimentos serem feitos em rede, numa perspetiva  de desenvolvimento territorial. E, quando falamos em desenvolvimento territorial falamos naturalmente em desenvolvimento das empresas que são a razão de ser da ADRAL  ter sido constituída há 15 anos.

Trabalhamos para reforçar a marca Alentejo que não é um mero slogan mas a garantia para os investidores das acessibilidades, das infraestruturas, da qualidade ambiental e dos apoios e facilidades que eles vão aqui encontrar. A marca Alentejo é a garantia da hospitalidade com que irão ser acolhidos.

 

 

Capital Humano e Mercado de Trabalhohttp://www.alentejo.pt/pt/alentejo-biz/alentejo-investe/caracterizacao/Paginas/ch-mt.aspxCapital Humano e Mercado de Trabalho
Economia e Empresashttp://www.alentejo.pt/pt/alentejo-biz/alentejo-investe/caracterizacao/Paginas/Economia-Empresas.aspxEconomia e Empresas
Território e Conetividadehttp://www.alentejo.pt/pt/alentejo-biz/alentejo-investe/caracterizacao/Paginas/Posicionamento-Territoral.aspxTerritório e Conetividade